sábado, 7 de agosto de 2010

A Mitologia Grega - Hero e Leandro.



Leandro era um jovem de Abidos, cidade situada na margem asiática do estreito que separa a Ásia da Europa. Na margem oposta do estreito, na cidade de Sestos, vivia a donzela Hero, sacerdotisa de Vênus. Leandro a amava e costumava atravessar o estreito a nado, todas as noites, para gozar a companhia da amante, guiado por uma tocha, que ela acendia na torre, para esse fim. Mas, numa noite de tempestade, em que o mar estava muito agitado, o jovem perdeu as forças, e afogou-se. As ondas levaram o corpo à margem européia, onde Hero tomou conhecimento de sua morte e, desesperada, atirou-se da torre ao mar e pereceu. A história de Leandro atravessando o Helesponto a nado era tida como lendária e considerada impossível, até Lord Byron provar a sua possibilidade, realizando a façanha ele próprio. Na "Noiva de Abidos", diz ele:

Estes membros que as ondas carregaram

A distância na parte mais estreita do Helesponto é de quase uma milha e há uma corrente constante, no sentido do Mar de Mármara para o Arquipélago. Depois de Byron, a travessia tem sido realizada por outros. De qualquer maneira, porém, trata-se de uma proeza notável, capaz de assegurar fama àquele que a consiga realizar. No começo do segundo canto do mesmo poema, Byron assim alude à lenda:

Sopram fortes os ventos no Helesponto,
Como naquela noite tempestuosa
Em que o próprio Amor que o enviara
De salvar descuidou-se o bravo jovem,
O belo jovem, única esperança
De Hero, filha de Sesto. Solitária,
Na alta torre a fogueira crepitava,
Desafiando o furacão e as ondas.
As marítimas aves, crocitando,
Pareciam gritar-lhe que não fosse
E a cor escura das pesadas nuvens
Era outro núncio do perigo extremo.
Nada, porém, ele escutava ou via
Senão a luz do amor, a luz da estrela
Que, nas trevas, brilhava, solitária,
E a voz de Hero, a voz do amor, nas trevas,
Abafando o fragor da tempestade.

10 comentários:

  1. Belissímo e trágico, até parece que Byron viveu a mitologia e dela era um Deus

    ResponderExcluir
  2. Citei essa postagem ao traduzir e postar o poema que Byron escreveu no dia em que fez a travessia -- http://ossurtado.blogspot.com.br/2014/01/escrito-apos-nadar-de-sestos-abidos.html

    ResponderExcluir
  3. A história do mito é muito bonita, mas o principal motivo de eu ter gostado dela, é que faz referência ao meu nome: Leandro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o meu tambem amei a hitoria de Hero e Leandro

      Excluir
  4. Pena que não tem referências bibliográficas... mas gostei muito do texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. livro ; mitologia historia de deuses e heróis de thomas bulfinch

      Excluir
  5. ameeiii...historia linda! me sinto honrado pelo significado do meu nome Leandro

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, principalmente pela referência do personagem

    ResponderExcluir
  7. helesponto eh...por outro lado..o lugar do estreito de Bosforo onde caiu a princesa Gelos despencada do dorso do Carneiro alado conduzido por Mercúrio e hoje representado na constelação zodiacal Aries

    ResponderExcluir